terça-feira, 13 de agosto de 2013

2a. Corrida do Pinhão em Tijucas do Sul


Neste domingo dia 11 de agosto, eu Felipe, participei dos 13 km da 2a corrida do Pinhão em Tijucas do Sul. Escolhi essa prova como parte do treinamento para a corrida da Subida da Graciosa (20 km), que farei dia 06/10. Não sabia muito o que esperar dessa prova. A semana de treinamentos precedendo ela foi muito puxada e para piorar a situação, no sábado fiz um tour pelo Rio de Janeiro junto com a Júlia. Andamos muito e chegamos em casa somente à meia-noite. Resultado: pernas muito cansadas e pouco tempo de sono. Para eu terminar a prova já seria muito bom, já que ela tinha muitas subidas e é o tipo de prova que tenho muito pouca experiência.
Altimetria da prova

Toca o despertador as 6:20 da manhã e não tenho muita opção. Coloco a roupa já separada no dia anterior, tomo um café da manhã, dou um abraço no meu pai (afinal era dia dos pais) e eu, Júlia e meus pais seguimos rumo à Tijucas do Sul. Estava muito frio de manhã. Fazia muito tempo que não sentia tanto frio já que quando estou na plataforma raramente saio da área do casario e quando estou em Curitiba, felizmente os dias são ensolarados. Fiquei em dúvida no que vestir pra correr. No fim optei por usar uma camiseta de compressão, uma camiseta dryfit por cima, manguitos, uma touca, calção de corrida normal e uma luva. Me senti meio incomodado com tudo isso e no fim quase não usei nada do traje original.  Chegamos em Tijucas do Sul, pegamos o kit e fomos em direção ao Recanto do Saltinho, um local muito bonito e de onde sairia a prova dos 13 kms.
Recanto do Saltinho
Esperamos um tempo por ali. O tempo começou a esquentar e percebi que ia passar calor se corresse com tanta roupa. Resolvi tirar a touca, a camiseta de compressão e a luva. Fiquei com medo que meus mamilos rachassem durante a corrida por conta da camiseta (primeira vez que eu estava usando esta camiseta) e pelo frio. Fui atrás de um esparadrapo ou uma vaselina. Não achei nenhum dos dois, então usei o que eu achei, manteiga de cacau. Deu certo pelo menos.

Depois de esperar mais ou menos uns 30 minutos chegou a hora da largada. Nada muito produzido, apenas o pessoal alinhou e o organizador faz a contagem regressiva e partimos. Apertei o start no Garmim. Ops, nada aconteceu. Apertei de novo. Nada. Travou, já era. Aproveitei que a corrida fazia uma volta e passava pela largada novamente e entreguei o Garmim à Júlia que me esperava para tirar foto.
Entregando o garmim
E lá fui eu, pela primeira vez em um ano desde que comecei a correr que corri sem monitoração nenhuma. Fiquei até feliz, sempre quis fazer isso anteriormente mas sempre tive "preguiça". Como era só um "treino" não tinha muito a perder mesmo. 

Logo no começo percebi que muita gente ficou para trás, começamos numa subidinha leve e fui sem forçar muito. O primeiro km devo ter feito entre os 7 primeiros corredores. Aos poucos fui passando os corredores à frente. Lá pelo quarto km eu achava que estava entre os 3 primeiros e a Júlia passou por mim de carro, junto com minha mãe. Anunciei isso para elas e entreguei os manguitos que já estavam incomodando pelo calor. Me incentivou bastante ver elas e isso me deu forças para buscar o corredor que estava à minha frente. Achei que iria terminar a corrida e não iria ultrapassar ele, já que ele estava uns 300 metros à minha frente. De vez em quando via outros dois corredores à frente vestindo vermelho. Achei que esses fossem os primeiros lugares da corrida de 25 e 13 kms. A missão de ultrapassar eles era impensável já que mal os via, a maior parte do tempo. Não me preocupei muito, afinal na minha cabeça eu estava em terceiro geral, minha melhor colocação já alcançada em todas as corridas que já fiz. Sem o Garmim não tinha como saber como estava meu pace, a quanto tempo estava na prova e qual a distância que tinha percorrido. Sabia que tinha um posto de água no km 5 e quando passei por ele fiquei feliz. Estava me sentindo ótimo, nem parecia que já tinha corrido 5 kms! Fiquei muito feliz de estar sem o Garmim neste momento. |Estava aproveitando demais a prova e sem nenhum compromisso. Pouco tempo depois de passar pelo posto de água vi que o corredor que estava logo à minha frente, tinha diminuído bastante o ritmo. Apertei o passo e passei. Fiquei apreensivo achando que ele poderia me passar pouco tempo depois e de vez em quando, olhava para trás para avaliar a vantagem que eu tinha. Com mais 1 km, mais ou menos, abri bastante vantagem e já conseguia ver os dois corredores de vermelho mais de perto.

Saímos da estrada de chão (que era a maior parte do percurso) e entramos na estrada que vai em direção ao centro da cidade de Tijucas do Sul. Agora as subidas eram mais longas e mais difíceis. Essas subidas finais eram as minhas maiores preocupações, mas pelo que pude perceber não estava tão mal. Os corredores de vermelho estavam cada vez mais perto de mim, percebi que conseguia aproximar cada vez mais nas subidas. E foi assim por 3 ou 4 km. Faltando mais ou menos 2 km para acabar a corrida, um dos corredores de vermelho começou a andar na subida! Aquele foi o maior incentivo que tive para alcançá-los. Apesar de estar bastante cansado pelo sobe e desce, eu ainda tinha gás para alcançar. E alcancei. Faltando 1 km ultrapassei eles. Aproveitei e ainda tentei abrir um pouco de distância sobre eles. Nessa hora nem sabia em qual posição eu estava.

Senti bastante o aumento da velocidade, comecei a ficar bem enjoado, mas como já estava no final da corrida não liguei muito. Eles estavam logo atrás de mim, qualquer vacilo e seria ultrapassado. Sempre olhava para trás para avaliar a distância. Quando chegamos na praça onde ficava a chegada da corrida, comecei o sprint e um dos corredores veio logo atrás. Sofri bastante e ele chegou a encostar em mim, porém resisti e consegui manter a posição até o final da prova.
Chegando

Quase lá

Acabou!

Cansei

O corredor que estava logo atrás de mim

Logo após chegar, perguntei para um dos organizadores em que lugar eu havia chegado. 2o. lugar nos 13 km! Uhuuuu! Nem sabia que tinha ido tão bem. Imaginava que estava na frente, mas nunca imaginei que chegaria em segundo lugar. Meu tempo final foi 52:30, média de 4:17 min/km (a prova tinha 12,5 km). Me hidratei, comi um pouco e voltei para o percurso para correr o final com o meu pai que já estava chegando.




Ficamos um tempo por ali incentivando os outros corredores que chegavam e esperando a premiação.

Segundo lugar geral


Segundo lugar na categoria
Gostei muito da prova, pra facilitar vou colocar meus pontos positivos e negativos da prova:

-Positivos:
  • Percurso agradável;
  • Água estava bem distribuída em 3 postos;
  • As subidas e descidas foram um ótimo treinamento;
  • Corri sem o Garmim. Sempre quis fazer isso, mas faltava coragem. Acho que podia ter forçado um pouco mais no começo da prova, mas o resultado diz tudo =);
  • Gosto de provas pequenas. Odeio ficar ultrapassando gente no inicio da prova para conseguir correr no meu ritmo;
  • Meu primeiro pódio!
-Negativos:
  • Percurso muito mal sinalizado. MUITO MAL mesmo, tanto que próximo a entrada da cidade quase me perdi, não sabia para onde correr. Tive que seguir uma placa no trevo de entrada que sinalizava Tijucas do Sul. Os corredores que fizeram 25 km correram 28 km por conta de problemas de sinalização;
  • Poucas sinalizações de quilometragem;
  • Não haviam pessoas nos postos de água para entregar a água;
  • O final da prova acontecia em uma rodovia movimentada. Muito risco de atropelamentos, não havia sinalização para os carros de que havia uma corrida acontecendo.
No geral acredito que esses pontos se empataram. Mas creio que a organização deveria ficar bem mais atenta em relação a corrida passar pela rodovia. Qualquer acidente acontecido ali teriam sérias consequências legais, tanto para a prefeitura que liberou a prova, quanto para os organizadores, isso sem contar a segurança dos atletas.

Saímos de Tijucas e passamos o restante do domingo na chácara, relaxando. Domingo perfeito!


Apesar do ótimo resultado, nada mudou nos treinos e estou cada vez mais focado e pegando cada vez mais pesado para o próximo desafio. Quero fazer bonito na Graciosa!


2 comentários:

  1. Parabéns Felipe. Baita prova e que pace hein. Consigo fazer um pace desses no máximo nas baterias de 2,5Km lá na Renault. :-)
    Abraço!
    Milton

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Milton

      Orbigado! Em treino náo consigo manter esse pace por muito tempo não...no máximo por uns 5 km... Mas prova é diferente!

      Excluir