quarta-feira, 10 de julho de 2013

Circuito Batel de Ciclismo


Eu feliz antes da prova
Esse post é sobre um assunto realmente muito especial para mim. Comecei a pedalar em março desse ano, à 4 meses atrás. Literalmente, não sabia nem subir sozinha em uma bicicleta. Engraçado, pois quando eu era pequena eu andava de bicicleta sem problema nenhum. Realmente não sei o que aconteceu, qual trauma eu tive para nunca mais conseguir andar sozinha.
O ciclismo era a pedra no meu sapato, ficava insegura de iniciar no triathlon devido a essa modalidade. Achava que iria demorar muito tempo para consegui me virar sozinha. Mas para minha surpresa na primeira aula de ciclismo já estava pedalando sozinha. Meu primeiro tombo, não lembro bem ao certo, mas creio que foi duas semanas após iniciar os treinos. Tinha muito medo de que quando caísse fosse me machucar seriamente. Me machuquei, mas não foi nada sério. À partir daí, consegui quebrar alguns medos que tinha em relação a bicicleta e comecei a me divertir mais.
Uma coisa muito importante é a bicicleta. Pode parecer óbvio mas na verdade não é! O tamanho do quadro da bike, o grupo dela, o material que é feito, isso influencia demais. Quando iniciei, peguei uma speed do meu sogro que estava jogada em um depósito. Não me adaptei à ela. Era enorme para mim, pedalar com ela não era nada confortável, era bem sofrido para falar a verdade. Acabei comprando uma que é perfeita para mim.
Agora vem mais dois pontos importantes, como sei que é perfeita para mim? Onde comprar essa bike tudo de bom?



Essas duas perguntas na verdade estão relacionadas. Lojas de departamento, supermercados ou coisas do tipo, com certeza NÃO são os melhores lugares para se comprar uma bicicleta. Quando estamos com dor de dente, vamos ao dentista ou ao açougueiro? Obviamente no dentista. Então porque na hora de comprar um artigo de tamanho valor e importância para nossos treinos, iremos em um lugar que não seja especialista no assunto, não é mesmo?! As lojas voltadas ao ciclismo até podem ter coisas mais caras, mas isso é porque trabalham com coisas com qualidade e duradouras, em sua maioria. Boas lojas também, oferecem o Bike Fit na compra de sua magrela. Isso nada mais é do que ver se o tamanho do quadro realmente está proporcional para o seu tamanho, se a mesa precisa ser mais avançada, ver a altura do selim,... enfim, detalhes que fazem completamente a diferença.
Pois bem, no último domingo, dia 04/07, resolvi fazer a minha primeira prova de ciclismo. Tudo começou com a inscrição. Acabei me enrolando ao máximo para fazer e efetuei o pagamento faltando poucas horas para encerrar as inscrições.
O circuito era constituído de algumas ruas fechadas, com 1.3km de distância a volta, sendo o campeão da bateria quem fizesse mais voltas em um determinado tempo. Esse tipo de prova chama-se de Criterium de Tempo.
Escolhi fazer a categoria "Estreante Speed" que era 25min de prova. As outras categorias que eu me encaixava eram Elite ou Mountain Bike. No sábado às 22h, véspera da prova, o organizador me ligou avisando que não teria mulher suficiente para a categoria que eu queria, então automaticamente passei para a categoria "Elite Speed Feminina". Fiquei bem apavorada com isso, pois o tempo de prova passou de 25min para 40min.
Acordei bem sem inspiração para pedalar. Estava desanimada desde a noite anterior.
Chegou a hora! Estava alinhada na linha de saída e reparei que as meninas que estavam participando, grande parte, eram ciclistas quase profissionais. Assim que deu a largada, que inclusive, era no meio de uma subida, não consegui clipar a minha sapatilha direito. Nisso as mulheres já estavam bem na minha frente, fazendo a primeira curva e eu lá, me batendo para conseguir dar as primeiras pedaladas. De repente comecei a escutar um barulhinho "tec tec tec"e não identifiquei o que era. No meio da 1a volta, parei, desci da bike e fui ver o que era. Nada! Continuei pedalando até acabar a volta, parei novamente e desisti da prova. Encontrei com meu treinador que acabou descobrindo que o problema era o sensor de cadência que estava desalinhado e batendo no quadro da bicicleta. Resolvi voltar para a prova, só para pedalar mesmo, pois naquele momento as mulheres já tinham completado 3 voltas e eu 1 incompleta. Agüentei fazer apenas mais 2 voltas. Isso mesmo, foram 3 voltas no total e uma sensação enorme que iria vomitar!!! O circuito tinha muita subida e bem íngremes, uma descida bem grande e muitas curvas. Isso acaba quebrando muito o ritmo pois é muito vira, aumenta marcha, desce marcha, sobe, senta, levante, vira…


Eu, como triatleta iniciante, não pretendo repetir essa prova ou qualquer outra de ciclismo tão cedo, à não ser que esteja inclusa no meio de um duathlon ou triathlon. Foi uma experiência ótima para saber quais pontos devo melhorar e que ainda tenho muita pouca experiência para encarar esse tipo de loucura novamente.




Um comentário:

  1. Olá Juliah.
    Foi um belo aprendizado, no mínimo. Com certeza você vai se lembrar sempre dessa "bicicletada" como fato motivador das conquistas.
    Abraços

    ResponderExcluir